REVALIDAÇÃO MEDICA

Loading...

NOTÍCIAS

Loading...

NOTÍCIAS

Loading...

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

UFMG Profissionais buscam Revalidação de Diploma Estrangeiro


Provas são avaliadas como justas, e candidatos aguardam convocação para segunda etapa
As histórias são muitas, e variadas. Gente que estudou fora, estrangeiros que se apaixonaram pelo Brasil e por brasileiros, brasileiros que se mudaram e agora querem voltar. Cada um dos cerca de 300 inscritos nas provas de Revalidação de Diploma Médico da UFMG, que aconteceram neste sábado e domingo, tem o seu motivo para buscar o objetivo de exercer a profissão no Brasil.
O candidato Iris Costa, nascido no Espírito Santo, tem o seu diploma outorgado no México, país onde mora e exerce a profissão há seis anos.  Agora pretende voltar ao Brasil, por questões pessoais.  Para Iris, as provas foram justas, capazes de avaliar o que o candidato vê no atendimento do dia-a-dia. “Essa é uma prova que busca o que é realmente necessário para um médico generalista”, afirmou.
Júnia Diel compartilha da visão de Iris de que as provas foram justas. “A presença de casos clínicos é ótima para avaliar nosso conhecimento”, explica a moradora de Curitiba, formada há quatro meses. Ela e o marido, que também fez as provas, têm o diploma de Medicina outorgado na Argentina. Júnia teve ainda atenção especial por ser lactante. Sofia, de dois meses, ficou sob os cuidados da avó, mãe de Júnia, em uma sala especial, na tarde de sábado. “De duas em duas horas alguém da equipe me chamava para amamentar”, conta. No sábado, Júnia ficou em confinamento com outros candidatos que, por motivos religiosos, iniciaram a prova após o pôr do sol. Ao todo, foram dez horas de confinamento e prova. “O cuidado da equipe comigo, minha mãe e minha filha foram fundamentais para minha tranquilidade na hora de fazer as provas”, elogia a candidata.
O presidente da Comissão Permanente de Revalidação de Diploma Médico da UFMG, professor André Cabral, explica que há todo um cuidado em propor questões que sejam bastante relevantes na prática médica, e ainda que todas elas sejam tecnicamente referenciadas de modo que a prova atenda aos critérios de fidedignidade, validade e relevância social.
Processos simplificados
Iris Costa e Junia Diel também  destacam processo de Revalidação de Diploma Médico da UFMG: a facilidade de acesso às informações e simplicidade no processo de inscrições. Enquanto ele elogia a praticidade do processo, que não envolve intermediários, Júnia pontuou que, mesmo com a Universidade em greve, conseguiu todas as informações e manteve contato próximo com a equipe da Pró-reitoria de Graduação (Prograd), que repassou todas as orientações necessárias para que pudesse realizar a prova, sendo lactante.
Carina Maldonado e Neiza Alejandra também apontaram essa facilidade de acesso como ponto positivo no processo da UFMG. Bolivianas, Carina e Neiza elogiaram o conteúdo das provas, dizendo que estavam justas, adequadas e dentro do esperado. Carina, porém, confessou um pouco de dificuldade em responder questões sobre Saúde Pública. “Os processos aqui são diferentes da Bolívia”, analisou.
Revalidação na UFMG e próximas etapas
De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), podem realizar o processo de revalidação de diploma estrangeiro apenas universidades públicas que ofertem os referidos cursos. André Cabral lembra ainda que há mais de 50 anos a UFMG têm um processo legítimo e confiável de revalidação. Para diplomas de Medicina, são mais de 20 anos, sempre buscando aprimorar os processos de inscrição e seleção, exigindo que o candidato esteja realmente apto a exercer a profissão.
Para o candidato ser aprovado na primeira etapa, deve acertar mais de 60% das questões de cada especialidade: Clínica Médica, Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia, Cirurgia e Saúde Coletiva. São, ao todo, 140 questões de múltipla escolha e cinco discursivas, sendo uma por especialidade.  “A Comissão vai entrar em contato com os candidatos aprovados nessa etapa para a realização das provas práticas, que avaliam as habilidades clínicas dos candidatos, também nas 5 especialidades”, explica o professor.
Dados da Revalidação de Diploma 2012 – 1ª etapa
284 inscritos
 60% brasileiros com formação no exterior
 Maioria dos inscritos residentes na região sudeste do Brasil
 40% estrangeiros
 Aproximadamente 40% dos diplomas tem a Bolívia como país de outorga
 9 horas totais de prova
 65 funcionários na equipe de apoio
(Fonte: Site da Faculdade de Medicina da UFMG)