REVALIDAÇÃO MEDICA

Loading...

NOTÍCIAS

Loading...

NOTÍCIAS

Loading...

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Lista dos Pareceres do Processo de Revalidação de Diploma de Médico Graduado no Exterior 2013 que está subdividida por universidades.(UFMT)


Conforme o subitem 3.4 do Edital Nº 001/FM/2013, os pareceres emitidos pela CERD (Comissão Especial de Revalidação de Diploma) referentes à análise de equivalência curricular serão somente disponibilizados na secretária da FM a partir do dia 28 de junho de 2013.
Segue abaixo a lista dos Pareceres do Processo de Revalidação de Diploma de Médico Graduado no Exterior 2013 que está subdividida por universidades.


FONTE: UFMT

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Bibliografia recomendada a revalidação de diplomas médicos na ufmt 2013



LINK: >>>bibliografia da prova teórica, clique aqui <<<

LINK: >>>bibliografia da prova pratica clique aqui <<<

FONTE: UFMT

Bibliografia indicada, para as avaliações em todas as Etapas (UFF)

 
A Bibliografia indicada, para as avaliações em todas as Etapas, são os livros textos de cada uma das grandes áreas referidas, amplamente utilizados em todos os cursos de medicina de todos os países, os atuais protocolos do Ministério da Saúde sobre as doenças prevalentes no país e o SUS, a saber:


Sabiston – “Tratado de Cirurgia” – 18ª edição; 
Barbosa, H. – “Controle Clínico do Paciente Cirúrgico” – 7ª edição; 
Cecil – “Tratado de Medicina Interna”- 23ª edição;
Harrison – “Medicina Interna” – 18ª edição; 
Nelson – “Tratado de Pediatria” – 18ª edição; 
Resende J. – “Obstetrícia Fundamental” – 12ª edição; 


terça-feira, 25 de junho de 2013

A luta aqui não é a "FACILIDADE" muito menos diploma automático. Apenas queremos uma prova que não tenha a intenção de reprovar e sim Avaliar o conhecimento do médico.





Pessoal tentei algumas respostas do governo através de email e telefone para que nos desse alguma informação sobre a data da prova de revalidação o REVALIDA não souberam informar.
Perguntei se médicos brasileiros formados no exterior em qualquer outro país poderiam entrar no projeto por se tratar de médicos Brasileiros e não estrangeiros de países como exemplo de Paraguai e Bolívia entre outros, também não souberam informar!

Segundo ministro da Saúde, governo lançará edital para convocação de médicos brasileiros para trabalhar em áreas isoladas.


Médicos estrangeiros só ocuparão vagas não preenchidas por brasileiros.

Após a presidente Dilma Rousseff anunciar a criação de cinco pactos em resposta à onda de protestos que vem tomando conta de cidades brasileiras há duas semanas, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, deu detalhes de medidas específicas a serem implementadas na área. As medidas para a saúde foram resumidas em quatro pontos principais, dentre elas a polêmica contratação de médicos estrangeiros para atuarem no Brasil. Segundo Padilha, os médicos estrangeiros ocuparão apenas as vagas não preenchidas por profissionais brasileiros nas periferias e no interior do Brasil.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

A presidente Dilma volta a falar na contratação de médicos estrangeiros para o país. (24-06-2013)






Assista à íntegra da fala da presidente no que diz respeito à Saúde.



“Quero propor aos senhores e às senhoras acelerar os investimentos já contratados em hospitais, UPAs e unidades básicas de saúde. Por exemplo, ampliar também a adesão dos hospitais filantrópicos ao programa que troca dívidas por mais atendimento e incentivar a ida de médicos para as cidades que mais precisam e as regiões que mais precisam. Quando não houver a disponibilidade de médicos brasileiros, contrataremos profissionais estrangeiros para trabalhar com exclusividade no Sistema Único de Saúde.



domingo, 23 de junho de 2013

Conselho e Sindicato Médico da Espanha enxerga desvantagens na oferta do Brasil para atrair médicos Espanhóis


Reportagem feita pela gazeta médica da Espanha.
O conselho de Medicina da Espanha recomenda cautela e a importância de saber filtrar as ofertas.
O sindicato médico da Espanha CESM explica que tem que tomar em conta a legislação de cada país.

As ofertas procedentes do Brasil e de países árabes como Qatar tem despertado certo receio da comunidade médica, tanto da organização médica colegial (OMC) como do sindicato (CESM), que tem tratado de transmitir certa cautela aos médicos. O país árabe oferece 5.000 vagas para profissionais para um hospital materno infantil, enquanto o Brasil oferece mais ou menos 4,000 vagas para médicos.
Com 2.400 médicos parados e outros 4.000 procurando outro emprego os profissionais analisam as propostas dos estrangeiros como oportunidade que podem ser atrativas para a atual situação que se encontram.


sábado, 22 de junho de 2013

A FAVOR DE UM REVALIDA MAIS JUSTO!!!


Resposta do Ministério da Saúde sobre a Contratação de Médicos Estrangeiros


Entenda mais sobre o assunto

Quantos médicos são necessários para suprir a carência?
De acordo com o Ministério da Saúde, só no Programa de Saúde da Família (PSF) faltam seis mil médicos para completar as equipes já instaladas. Entretanto, para suprir a necessidade imediata, são necessários outros 13 mil médicos, apenas para o PSF. Usando os parâmetros de médicos por habitantes, para igualar os números da Inglaterra, por exemplo, que são de 2,7 médicos por mil habitantes, o Brasil de mais 168 mil médicos.

De onde poderão vir esses médicos?
Médicos formados em Portugal e Espanha são vistos como prioridade das medidas em estudo pelo Governo Federal. Países com índices de médicos por habitantes menores do que o do Brasil, como Bolívia e Paraguai, não poderão fazer parte do programa federal.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Senado aprova ATO MÉDICO projeto que define atividades exclusivas de médicos

Projeto do Ato Médico tramitava havia mais de dez anos no Congresso.
Texto será agora enviado para sanção da presidente da República.


Dispõe acerca do exercício da Medicina. Estabelece o objeto da atuação do médico. Disciplina as atividades privativas do médico. Estabelece que a denominação de médico é privativa dos graduados nos cursos superiores de Medicina, e o exercício da profissão, dos inscritos no Conselho Regional de Medicina com jurisdição na respectiva unidade de federação. Estabelece como competência do Conselho Federal de Medicina editar normas para definir o carater experimental de procedimentos em Medicina, autorizando ou vedando a sua prática pelos médicos.
O Plenário do Senado aprovou, nesta terça-feira (18), por votação simbólica, o projeto do Ato Médico (PLS 268/2002 LINK PLS ), que regulamenta a atividade médica, restringindo à categoria atos como a prescrição de medicamentos e o diagnóstico de doenças. A proposta, que tramita há onze anos e foi tema de 27 audiências públicas, segue agora para sanção presidencial.

FONTE: SENADO FEDERAL

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Comparação dos números de revalidação no Brasil antes e depois do REVALIDA.



O número de Revalidação de Diplomas Médicos caiu bruscamente após o exame do Revalida começar a ser aplicado pelo INEP. Em 2003 os números de revalidações médicas foram de 668 médicos aprovados no país, em 2004 o número foi de 830 médicos, em 2005 foram aprovados 724, em 2007 foram aprovados 548, em 2010 foram aprovados 402, após a realização do exame Revalida realizado pelo INEP o número cai para 238 em 2011 e apenas 121 em 2012, isso sem contar o Projeto Piloto que deu início ao Revalida em 2010 onde apenas 2 médicos conseguiram ser aprovados. O ministro da saúde Alexandre Padilha em discurso na câmera dos deputados no último dia 12 disse que algo está errado com o exame e que o mesmo tem que ser aprimorado ou reestruturado, buscando uma melhor avaliação dos médicos com diplomas estrangeiros no país.

FONTE: MINISTRO DA SAÚDE ALEXANDRE PADILHA

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Áudio com discurso do Ministro da Saúde Alexandre Padilha na Câmara dos deputados sobre o aprimoramento do REVALIDA


video



Áudio da Reunião Ordinária com a presença do Ministro de Estado da Saúde, Dr. Alexandre Padilha, para a apresentação das medidas tomadas pelo Governo Federal para acolher os médicos estrangeiros que irão trabalhar no Brasil.


FONTE: CÂMARA DOS DEPUTADOS

Revalidação de diploma de médico cai no país com o exame Revalida


O número de revalidação de diplomas de medicina obtidos no exterior sofreu queda expressiva após a criação do Revalida, exame organizado pelo Inep (órgão do Ministério da Educação) para medir os conhecimentos dos candidatos.
Segundo dados divulgados nesta quarta-feira (12) pelo ministro Alexandre Padilha (Saúde), se em 2003 668 médicos tiveram o diploma estrangeiro revalidado no Brasil, em 2012 o número caiu para 121 --uma redução de 5,5 vezes. Em 2011, foram 238 diplomas revalidados.
"Os últimos dois anos foram os anos em que menos se revalidou diplomas de profissionais médicos desde 2001 no nosso país", afirmou o ministro em audiência pública na Câmara dos Deputados.

Em um encontro entre os ministros da Saúde do Brasil, Alexandre Padilha, e de Portugal, Paulo Macedo, em Lisboa na última segunda feira (10), discutiram sobre reconhecimento mútuo de diplomas médicos


Para atrair médicos portugueses ao Brasil, os governos dos dois países discutem mecanismos para promover o reconhecimento mútuo de diplomas de medicina, concedendo autorização para que profissionais formados na universidade de um país possam atuar no outro. A possibilidade foi tratada em encontro entre os ministros da Saúde do Brasil, Alexandre Padilha, e de Portugal, Paulo Macedo, em reunião em Lisboa na última segunda-feira (10). A ação faz parte do conjunto de medidas para enfrentar o déficit de médicos no Brasil.

Roberto Luiz d'Avila presidente do CFM questiona entrevista do ministro da Saúde no programa do Jô

>>>>>>>>>>>Clique Aqui para assistir o Vídeo<<<<<<<<<<<



FONTE: GLOBO.COM

terça-feira, 11 de junho de 2013

Ministro da Saúde participa de audiência pública sobre atração de médicos estrangeiros 12/06/2013



O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, participa, nesta quarta-feira (12), de audiência pública sobre estratégias de atração de médicos estrangeiros. A audiência está sendo promovida pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), Comissão de Educação (CE), Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN), Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) e Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (Cindra).

O Ministério da Saúde começou a estudar a possibilidade de trazer médicos estrangeiros para atuar no país em janeiro, depois que prefeitos de todo o país apresentaram à presidenta Dilma Rousseff a dificuldade em contratar médicos nos municípios pequenos e nas regiões mais carentes.

Audiência Pública sobre atração de médicos estrangeiros
Data: 12/06/2013 (quarta-feira)
Local: Anexo II, Plenário I, Câmara dos deputados – Brasília-DF
Horário: 9h30



Fonte: Ministério da Saúde

domingo, 9 de junho de 2013

O secretário de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cortês, explica como a vinda de médicos estrangeiros pode ser benéfico para o atendimento público de saúde em regiões carentes e periferias do Brasil.










Conselho federal de medicina preocupado com médicos formados no exterior enquanto estudantes de medicina encerram greve e pedem fechamento de curso Movimento de alunos da UFSCar, em São Carlos (SP), durou 82 dias.

Estudantes de medicina da UFSCar fazem protesto de luto em São Carlos (Foto: Ely Venâncio/EPTV)



Após 82 dias de greve, estudantes do curso de medicina da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) anunciaram nesta quinta-feira (6) o fim da paralisação e fizeram um pedido de fechamento do curso devido à falta de estrutura. A decisão pelo fim do movimento foi definida em assembleia na terça-feira (4) e um documento deve ser entregue à reitoria cobrando providências. Agreve teve início devido à falta de médicos preceptores, para orientação dos alunos nos postos de saúde. A assessoria de imprensa da UFSCar informou que nenhuma declaração oficial foi entregue e que a universidade não vai se pronunciar.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Deputada Perpétua Almeida Últimas notícias sobre médicos brasileiros formados no exterior/Revalidação de Diplomas




O Ministro Padilha assumiu comigo, na frente de várias outras parlamentares, o compromisso de realizar essa “Chamada Nacional” para o cadastro de médicos brasileiros formados no exterior.
O ministro nos garantiu, ainda, que o Ministério da Saúde está trabalhando para um aperfeiçoamento do processo de revalidação e estudando alternativas para adequar o processo ao nível de formação dos médicos brasileiros formados no exterior.
Sinceramente, não sou contra a vinda de médicos do exterior para suprir, de forma temporária, a falta de médicos nas regiões pobres e necessitadas do Brasil. Mas primeiro vamos aproveitar os brasileiros que já se formaram em Medicina e não conseguem trabalhar. Só depois é que devemos chamar os estrangeiros.

No Acre, são muitos os acreanos que fizeram Medicina em Cuba ou estão fazendo na Bolívia. Conheço centenas de famílias acreanas que se sacrificam para manter os filhos estudando no exterior. Isso porque no Brasil as universidades privadas são muito caras e as universidades públicas não tem vaga para quem está saindo do Ensino Médio.




FONTE: FACEBOOK DEPUTADA PERPÉTUA ALMEIDA 

Proposta do Brasil a médicos portugueses é próxima da escravatura

>>>>ASSISTA O VÍDEO<<<<<


terça-feira, 4 de junho de 2013

Professor na Unicamp, Heleno Rodrigues Correa Filho aponta problemas no atual processo de 'importação de médicos', mas defende o fim da reserva de mercado do setor e critica a falta de política de financiamento público à saúde

 

O senhor é a favor dessa 'importação'?
Não tenho nada contra. Aliás, escrevi muito sobre isso em meus textos no blog do Cebes, onde critico a resistência das corporações médicas contra os estrangeiros. Eles não resistem apenas à chegada dos estrangeiros ao país: resistem à revalidação de diplomas de filhos de brasileiros, de brasileiros natos que estudam no Exterior.